Análise do Valor

A análise e gestão do valor assenta na relação entre a satisfação de inúmeras necessidades das organizações e os recursos utilizados para a satisfazer, seja sob a forma de uma solução técnica idealizada ( um produto e/ou um serviço prestado a um cliente ou utente), seja na perspectiva do funcionamento de um determinado processo ( industrial ou de “back office” para a prestação de um serviço) .

Melhorar o valor corresponderá sempre à utilização do mínimo de recursos ( desperdiçar o menos possível) e/ou à máxima satisfação  da necessidade ( percepcionada pelo cliente externo, no caso de clientes que pagam o produto ou o serviço, ou de um utente que tenha direito a usufruir algum deles, ou ainda do cliente interno: quem, dentro da organização recebe uma prestação- ou beneficia do máximo de resultados, com a correspondente máxima satisfação-de um processo interno, a partir da utilização de um mínimo de recursos)

Qualquer desvio a essa relação óptima “Qualidade”/Custo, pode considerar-se um desperdício.

A gestão pelo valor , as técnicas de análise e avaliação e as metodologias de aplicação e verificação da eficácia de medidas de melhoria, são por isso fundamentais para a garantia da competitividade de qualquer organização.

Das inúmeras técnicas de análise do valor, sobressaiem, porque mais comumente usadas , na Análise Funcional os métodos de Brainstorming e o método Roseta( ou Polvo ), na Análise Funcional /Técnica o QFD-“Quality Function Deployment”, também conhecido como “Casa da Qualidade” e finalmente na Análide do Valor Acrescentado  aos processos, o VSM-Value Stream Mapping, correntemente utilizado em abordagens Lean e generalizado a fabricos em médias e grandes séries tais como as que se verificam em sectores avançados de bens de consumo como os do automóvel e electrónica.

Em particular esta última metodologia VSM, assenta na constituição de equipas de análise do valor ,utilizando as competências internas disponíveis.

Treinadas para aplicar os conceitos e as etapas do VSM , estas equipas definem objectivos e indicadores de eficácia dos processos, identificam desperdícios das operações produtivas, de suporte à produção, ou mesmo as de prestação de serviços  , e definem e  implementam as acções correctivas e de melhoria contínua no sentido de criar valor, a todos os níveis na organização.